loader image

Cultura empresarial

102-17 | 102-25 | 103-2 e 103-3: Anticorrupção

A ética pauta a cultura empresarial da Minerva Foods, que entende que a sustentabilidade dos negócios depende do comprometimento dos colaboradores com a integridade de sua atuação, em todas as áreas e instâncias internas. Com essa visão, mantém um trabalho contínuo de disseminação de seus valores definidos no Código de Ética – Guia de Conduta e no Manual do Colaborador.

O código trata dos princípios fundamentais para o relacionamento com stakeholders, a gestão e o respeito a todos os aspectos que envolvem a sustentabilidade, orientando que sejam reportadas as eventuais inconformidades de conduta na Companhia. Já por meio do manual, a equipe toma conhecimento da história da empresa e de aspectos como relações trabalhistas, deveres profissionais, controle de qualidade, segurança patrimonial, entre outros.

O profissional recebe os dois documentos no ato da contratação, quando deve ler e assinar os termos de adesão, além de participar de treinamentos sobre os conteúdos. Os colaboradores que já atuam na Companhia há mais tempo participam de novos treinamentos sempre que o Código de Ética – Guia de Conduta é revisado.

Há ainda as políticas de Prevenção à Ocorrência de Conflito de Interesses, Antissuborno e Anticorrupção com as quais devem se comprometer, também via termo de compromisso, todos os colaboradores dos departamentos administrativos e/ou corporativos e que atuem em cargos iguais ou Superiores a supervisores em unidades industriais. Esses colaboradores recebem treinamentos periódicos sobre os pilares dessas políticas.

Outra ferramenta de controle interno é a Conexão Minerva – Ouvidoria Minerva Foods, canal exclusivo para comunicação segura e, se desejada, anônima, de condutas, sugestões, cumprimento de legislações vigentes e as boas práticas da Minerva Foods, que são analisadas com responsabilidade e seriedade. O canal é administrado e conduzido por empresa externa independente (ICTS Global), que destina os registros ao Ouvidor Interno, responsável pelas tratativas e definições, reportando-se ao Comitê de Ética formado por executivos delegados pelo CEO.

O atendimento é realizado 24 horas por dia, sete dias por semana, por meio de internet, telefone, e-mail ou correspondência e as informações necessárias são coletadas por analistas da empresa contratada para posterior apuração dos casos, considerando dados, fatos e detalhes sobre a motivação e nível de comprometimento do denunciante.

Em 2019, a empresa somou 201 registros do público interno e 34 do público externo, todos tratados e solucionados ao longo do ano.

Na estrutura organizacional, outras áreas respondem pelo aprimoramento dos controles internos, assessorando e fortalecendo as decisões e atividades relativas às gestões de riscos internos: o Comitê de Ética e Integridade e o Comitê Executivo e de Riscos, que deliberam sobre as decisões e providências a serem executadas; a área de Compliance, responsável por elaborar, divulgar e atualizar procedimentos internos que estabeleçam diretrizes e regras sobre o tema; a Auditoria Interna, cuja atribuição é verificar os controles internos e sua efetividade; a área Jurídica, à qual cabe a anuência dos processos contratuais, estabelecendo cláusula específica de anticorrupção nos contratos comerciais e sua aplicabilidade legal; e as áreas de Sustentabilidade e Sistema de Gestão Integrado (SGI), responsáveis pela cadeia de segurança de alimentos, responsabilidade social, saúde e segurança ocupacional e meio ambiente.

Pactos e compromissos
102-12

A Minerva Foods atua em sintonia com as melhores práticas do mercado, o que está traduzido nos pactos e documentos que adere e subscreve. Entre eles está o Compromisso Público da Pecuária, firmado em outubro de 2009, no qual foi estabelecido critérios mínimos para as operações de compra de gado e produtos bovinos em escala industrial no bioma Amazônia. Esses critérios contemplam rejeições à invasão de terras indígenas e áreas protegidas, a trabalho escravo, à grilagem e à violência no campo, ao desmatamento zero e à adoção de sistema de rastreabilidade de produção monitorável, verificável e reportável.

Outro compromisso é com o Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo, firmado em maio de 2005 e articulado pelo Instituto Ethos em conjunto com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Organização Não Governamental (ONG) Repórter Brasil, atualmente coordenada pelo Instituto Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo (INPACTO). Nele os signatários se comprometem a cumprir os dez compromissos que estabelecem linhas de ação que as empresas devem desenvolver para enfrentar o trabalho escravo em suas cadeias produtivas. O cumprimento desses compromissos é monitorado anualmente.

Vigora ainda o Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público Federal (MPF) do Pará, firmado em julho de 2009 para coibir a compra de gado no bioma Amazônia de fornecedores constantes nas listas de trabalho escravo da Secretaria de Trabalho e Emprego, de áreas embargadas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e envolvidos com desmatamento, conflitos agrários e com populações indígenas/quilombolas.

A fim de manter-se atualizada sobre as discussões multistakeholder e contribuir com a sustentabilidade da cadeia da carne, em 2019 a Companhia passou a integrar à Mesa Global de Carne Sustentável (Global Roundtable for Sustainable Beef), que tem por objetivo desenvolver estratégias na produção de carnes, priorizando fontes naturais, comunidades e bem-estar animal. Além disso, é membro do Conselho Diretor do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS), membro da Mesa Paraguaya de Carne Sostenible (MPCS) e da Mesa de Ganadería Sostenible de Colombia, além de integrar entidades de classe como a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) e Câmara de Carnes Paraguaia.

A Minerva Foods é também a única empresa do setor atualmente financiada pela IFC do Grupo Banco Mundial, que apoia seu compromisso com a sustentabilidade e liderança no gerenciamento das questões socioambientais de sua cadeia produtiva. A Companhia segue os padrões de desempenho da IFC com o objetivo de fornecer orientações sobre identificação, mitigação e gerenciamento de riscos e impactos para promover negócios sustentáveis.

No Paraguai, a Minerva Foods avançou com o projeto multistakeholder Forest Conservation Agriculture Alliance – Alianza para el Desarrollo Sostenible. A aliança é formada pelos agentes: United States Agency for International Development (USAID), IFC, World Wildlife Fund (WWF), Wildlife Conservation Society (WCS), Asociación de Municípios de Chaco Central e Cooperativa Neuland e Minerva Foods.

A empresa também participa de entidades de defesa dos interesses de seus setores de atuação, entre as quais a Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca), a Associação Brasileira de Reciclagem Animal (Abra), o Sindicato da Indústria do Frio no Estado de São Paulo (Sindifrio) e o Conselho de Governança da Abiec. Também participa do Conselho Diretor do GTPS, conhecido internacionalmente como Brazilian Roundtable on Sustainable Livestock (BRSL).
102-13

Compromisso com o InPacto
Em 2019, a Minerva Foods participou do Índice de Vulnerabilidade InPacto. O projeto, desenvolvido pelo InPacto, consiste no mapeamento de fatores que tornam um município ou uma região e suas respectivas populações vulneráveis à incidência de trabalho análogo ao escravo ou a qualquer outra violação dos direitos humanos. Para o mapeamento foram utilizados 420 indicadores nacionais, estaduais e municipais de fontes do sistema estatístico nacional, tendo inicialmente como ponto focal o estado de Minas Gerais.

Com base no cruzamento e na análise de dados socioeconômicos e demográficos de cidades onde os participantes possuem fornecedores e utilizando-se de tecnologia inovadora, foi possível estabelecer uma escala de risco. Ela auxilia as empresas no desenvolvimento e na priorização de ações em suas cadeias produtivas para aprimorar o combate ao trabalho análogo ao escravo ou infantil.