loader image
seção iv
ATUAção EM PARCERIA COM
COLABORADORES, CLIENTES E COMUNIDADES

A valorização e o estímulo constantes ao desenvolvimento profissional de seus colaboradores é um dos princípios fundamentais da cultura da Minerva Foods. A Companhia considera que não teria sido possível alcançar o nível de excelência que a transformou em um player global em seu setor se não contasse, ao longo de sua história, com o engajamento, a competência e a dedicação de todo o seu time.

Ao fim de 2019, atuava com 17.448 colaboradores e 1.021 prestadores de serviços terceirizados, nas áreas Administrativa, Comercial e Industrial/Operacional, por meio de contrato direto ou como pessoa jurídica.

Para todos são aplicados procedimentos que garantem segurança e bem-estar no ambiente de trabalho, capacitação, iniciativas para a melhoria da qualidade de vida– acompanhando um conjunto de instrumentos baseados no Código de Ética – Guia de Conduta da Companhia, na legislação trabalhista e em normas regulamentadoras (NR).

O plano de remuneração leva em conta o equilíbrio competitivo tanto na Companhia quanto em relação ao mercado, criando condições que permitam atrair, incorporar e reter profissionais qualificados. Os colaboradores recebem remuneração fixa mensal, com reajuste anual baseado nos percentuais estabelecidos em acordos coletivos de trabalho. Desde 2018 está em andamento a adoção de políticas e metodologia de remuneração Mercer, sendo ainda realizadas, em diversas localidades, pesquisas salariais que apoiam a competitividade e dão suporte às práticas de remuneração.

Em relação aos benefícios, os colaboradores recebem diversos auxílios como alimentação, refeição, transporte, entre outros previstos em lei, convenções e acordos coletivos firmados com sindicatos das categorias, além subsistir restaurantes nos locais de trabalho, os quais possuem refeições com preços subsidiados pela Minerva Foods. Também dispõem de convênios nos municípios onde trabalham, obtendo descontos e formas diferenciadas de pagamento em planos de saúde e odontológicos, farmácias, postos de combustíveis, casas de carnes e dentistas, para citar alguns exemplos. 401-2

Confira, no Anexo GRI, os indicadores de perfil, remuneração e benefícios dos colaboradores.
Os colaboradores
são incentivados
a se desenvolver
103-2 e 103-3: Treinamento e Educação

A Minerva Foods investe em uma série de programas e treinamentos para a capacitação e o desenvolvimento profissional de seus colaboradores. Em cada negócio a Companhia possui um profissional responsável pela gestão de treinamentos e oferece aos seus colaboradores capacitação em diversas áreas. Em 2019, foram realizados 1.336 treinamentos totalizando mais de 13.400 horas. Entre as iniciativas de destaque em 2019, estão:

Programa de Desenvolvimento de Lideranças (PDL) – Foram conduzidos treinamentos presenciais e sessões de coaching com 532 líderes, abordando temas como: líder coach, inteligência emocional, comunicação eficaz, entre outros.
Programa de Trainees – Foi concluída a iniciativa Nosso Trabalho Alimenta o Mundo, iniciada em 2018, que envolveu 12 jovens. O processo contou com capacitações, imersão nas áreas de negócio por meio de job rotation, mentorado e um projeto de melhoria como etapa de conclusão do programa. Os trainees puderam apresentar os projetos para a Direção da Companhia, ressaltando todo o trabalho desenvolvido e conhecimento adquirido nos 18 meses de programa e evidenciando o sucesso da iniciativa. Onze participantes chegaram ao fim do programa e foram contratados pela Minerva Foods no Brasil. No ano, também foi desenvolvida a primeira edição do programa no Paraguai.
Contratação de venezuelanos – A Minerva Foods aderiu à estratégia do Governo Federal Operação Acolhida para a interiorização de venezuelanos na planta de Rolim de Moura (RO), reafirmando sua defesa da pluralidade. Em dezembro, deu início à ação que visa contribuir com a inclusão desses profissionais na sociedade brasileira por meio de oportunidades justas e legais de trabalho. Foram contratados 26 venezuelanos na primeira etapa. Eles participaram de processo de integração, conhecendo todos os procedimentos de segurança e saúde, recursos humanos e de qualidade, entre outros, e receberam treinamentos específicos para cada função que iriam desempenhar.
Gestão de saúde e
segurança ocupacional é
benchmark no setor
A Minerva Foods considera 2019 um ano marcante no aprimoramento da gestão de saúde e segurança de seus colaboradores. O desempenho da Companhia no Brasil estabeleceu um benchmark no setor frigorífico, uma vez que foi obtida, em relação a 2018, redução na ordem de 54% na frequência de acidentes com afastamento e de 77% na incidência de acidentes com gravidade.

O resultado foi uma taxa de 0,66 em frequência de acidentes por um milhão de horas/homem trabalhadas, considerando-se as unidades industriais do Brasil. Em números absolutos, o índice representa 11 colaboradores ao longo de todo o ano – todos de baixa gravidade e devidamente acompanhados, que regressaram rapidamente e em plena capacidade para retomar suas funções.

No período, a unidade de Janaúba (MG) comemorou dois anos sem acidentes com afastamento e as unidades de Araguaína (TO), Mirassol d’Oeste e Palmeiras de Goiás (GO) comemoraram um ano sem acidentes com afastamento. Não há, no histórico da Companhia, resultado anual tão positivo.

Os avanços na área de saúde e segurança ocupacional ocorreram em diversas frentes no Brasil e também nas indústrias controladas pela Athena Foods – a começar pelo investimento global no segmento, de aproximadamente R$ 60 milhões, o que permitiu solucionar os riscos mais críticos com medidas de engenharia e ingressar com um robusto plano de proteção individual para evitar os acidentes mais frequentes onde não foi possível mitigar o risco com essas medidas.

A Companhia manteve-se focada em três importantes frentes de gestão estratégica: prevenção de acidentes, por meio de gestão de riscos críticos, aprendizados com acidentes, e comportamento seguro; cumprimento legal, por monitoramento de requisitos aplicáveis ao negócio; e qualidade de vida, com ações pautadas na saúde e segurança do trabalhador. Na primeira frente, a amônia continua sendo ponto focal de monitoramento e controle. O sistema de segurança em refrigeração evoluiu com a instalação de equipamentos de monitoramento, controle e operação. Já o sistema de detecção passou por inspeções, calibrações e manutenções, visando à detecção precoce em caso de vazamentos. Além disso, máquinas e equipamentos receberam tecnologia de proteção, instalações elétricas foram revisadas e revitalizadas e vasos de pressão e caldeiras passaram por rigorosa inspeção. Nos trabalhos em altura as proteções coletivas foram priorizadas. Os sistemas de proteção e combate a incêndio foram aprimorados e revisados.

103-2 e 103-3: Saúde e Segurança Ocupacional
A constatação sobre a origem dos acidentes – 82% em razão do comportamento dos colaboradores – levou a Minerva Foods a perceber a importância da consciência de seus profissionais a respeito da responsabilidade em relação à própria segurança. Por isso, em 2019, trabalhou na aplicação de um programa de alteração de mindset em saúde e segurança ocupacional, com objetivo de criar uma cultura de prevenção em todo o seu time.

Uma das principais iniciativas nesse sentido foi o Programa de Desenvolvimento de Lideranças em Segurança, que promoveu uma imersão no tema com representantes de todas as unidades do Brasil e do Uruguai. Mais de 335 líderes foram treinados para mudar a visão sobre segurança e disseminar os novos conceitos entre suas equipes.

A metodologia utilizada provoca reflexões que instigam os colaboradores a pensarem como cuidam de si, em primeiro lugar – e não apenas no ambiente de trabalho, mas em sua rotina dentro e fora de casa, – para se prevenir contra riscos à sua integridade física e psicológica e o importante papel que os líderes desempenham na segurança dos demais colaboradores.

Algumas ferramentas foram utilizadas para fortalecer o trabalho seguro, como o Programa de Observação por Segurança, prática que consiste na utilização de cartões de comportamentos. Uma vez que a segurança se torna um valor, o colaborador passa a ter condições de auxiliar os colegas mostrando em quais riscos está incorrendo e o que precisa fazer para corrigir sua atuação. Em paralelo, o programa busca valorizar aqueles que apresentam comportamento seguro no trabalho, parabenizando-os e demonstrando a importância de suas atitudes para o trabalho, os colegas e a Companhia.

Já o levantamento de risco é realizado no âmbito do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), em que uma empresa especializada em serviços de segurança do trabalho realiza levantamento de perigo e riscos para todas as atividades da Minerva Foods e identifica o ambiente de trabalho, as características das equipes e os agentes (riscos e perigos) presentes nos ambientes de trabalho. Outro levantamento se dá por meio das inspeções formais de perigos e riscos nos locais de trabalho e análises estatísticas das observações de comportamento.

É mantida ainda comissão específica de prevenção de acidentes que atua preventivamente, avaliando os riscos dos trabalhos e propondo medidas para mitigação. Todo e qualquer trabalhador, ao identificar o risco, pode imediatamente exercer direito de recusa à exposição. 403-2

Todas as unidades industriais possuem ambulatórios médicos que contam com médicos do trabalho, enfermeiras/técnicos em enfermagem do trabalho, ergonomistas e fonoaudiólogos. Onde não há estrutura clínica disponível, terceiros são contratados para apoio local, cobrindo 100% das operações.

Ainda para assegurar a promoção da saúde dos trabalhadores, os médicos do trabalho elaboram e coordenam o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), em sintonia com o PPRA, que fornece subsídios para o controle e gerenciamento dos riscos e seus agentes nos ambientes de trabalho.  Além do PCMSO, são adotadas as vigilâncias (ativa/passiva) no cuidado da saúde dos trabalhadores, o que proporciona dados para análise epidemiológica por pessoa, com base nos quais são articuladas ações individuais ou, se necessário, de toda uma área.  Além dos programas médicos, os profissionais da área promovem campanhas de saúde, campanhas de vacinação, palestras, diálogo de segurança, orientações individuais, entre outras ações. 403-3

Outras ferramentas foram aprimoradas com foco na mudança de mindset. É o caso do Diálogo Diário de Segurança (DDS), antes coordenado pelo profissional de segurança e agora de incumbência das lideranças treinadas. Os líderes também passaram a realizar inspeções sistêmicas de segurança, notificando departamentos responsáveis, como o de Manutenção.

Teve início o Diálogo do Gerente, em que pelo menos uma vez ao mês é realizado um bate-papo com a equipe para reforçar que a segurança é uma questão que envolve a todos e não é responsabilidade apenas de um departamento. Já a equipe da Saúde e Segurança trabalha para promover melhorias nas operações e fornecer orientações semanais técnicas sobre temas como proteção individual ou a incidência do Coronavírus.

Além disso, três modalidades de treinamentos são aplicadas em relação à saúde e segurança ocupacional: normativos e legais, como as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e as Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros; desenvolvimento pessoal/profissional, a exemplo treinamento de liderança em segurança e observações de comportamento; e os que ocorrem por meio de outros canais como Diálogos de Segurança e coach. 403-5

Trabalho é
pautado por
rígidos padrões
103-2 e 103-3: Saúde e segurança ocupacional

A Minerva Foods adota um rigoroso sistema de gestão de padrões de saúde e segurança ocupacional, apoiado nas NRs e demais legislações correspondentes ao tema.

Em cumprimento à sua Política de Saúde e Segurança Ocupacional, Meio Ambiente, Segurança de Alimentos e Responsabilidade Social, a Companhia realizou em 2019 uma série de treinamentos e campanhas educativas para que colaboradores adotem comportamentos e práticas que garantam sua segurança.

Todas as unidades operacionais do Brasil mantêm Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), formada por representantes dos colaboradores, escolhidos em eleição direta, e de profissionais indicados pela Companhia. Eles se reúnem regularmente e promovem eventos como a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho (Sipat), realizada em conjunto com a Jornada SGI, quando são ministradas palestras e realizados treinamentos, avaliações médicas, atividades lúdicas, entre outras ações.

Um treinamento que se destacou foi o game de realidade virtual para reforçar as Regras de Ouro de segurança. Todos os colaboradores são representados em comitês formais de saúde e segurança, compostos por trabalhadores que auxiliam no monitoramento e na orientação sobre programas ligados ao tema.

Além disso, foi constituído em 2019 um Comitê de Segurança para tratar de temas que vão além das obrigações legais. As reuniões, realizadas mensalmente, têm o objetivo de analisar os resultados e relatórios sobre acidentes ocorridos, identificar os pontos que precisam ser melhorados, detectar oportunidades de avanços na área e definir planos de ação. O fórum proporcionou mais dinamismo na gestão e reforçou a disseminação da cultura de segurança.

Também foram promovidas mudanças em relação ao trabalho da Cipa, com ajuste e ampliação da estrutura necessária para que os integrantes cumpram seu papel. Uma das ferramentas adotadas foi o Plano de Auditoria dos Cipeiros, em que, mensalmente, eles realizam auditoria e inspeção em diversos setores para apresentar no Comitê da Cipa as irregularidades detectadas, abrindo diálogo em busca da solução dos problemas.

Outro meio que contribuiu para a conquista dos melhores resultados anuais da história da Companhia na área de Saúde e Segurança Ocupacional foram as campanhas de conscientização e orientação. Ao longo de 2019, foi promovida uma campanha por mês, abordando desde doenças como a chikungunya até dicas de cuidados para viagens nas férias de verão. O destaque foi a Campanha de Vacinação Contra a Gripe, gratuita a todos os colaboradores.

Para 2020, a prioridade na área de Saúde e Segurança Ocupacional é concluir a expansão de seu modelo de gestão para as unidades da Athena Foods, padronizando os processos e as rotinas, além de disseminar a mudança de mindset, estabelecendo uma mesma cultura no segmento.

Companhia ativa
economia de
pequenos municípios
103-2 e 103-3: Comunidades Locais
413-1

A Minerva Foods está presente em 36 municípios da América do Sul, dos quais 15 possuem menos de 100 mil habitantes. Isso faz com que o impacto socioeconômico de sua atuação seja muito relevante na atividade local na medida em que mantém muitos empregos, proporciona renda, oportunidades de carreira e desenvolvimento, beneficiando 18 mil famílias nesses municípios.

A avaliação da abordagem de gestão da presença de mercado da Companhia é feita por meio de benchmarking setorial, pesquisas internas e externas, análise de indicadores internos, além de indicadores governamentais e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) local. Todas as unidades são auditadas em temas de responsabilidade social sob a metodologia Smeta e os resultados são publicados na plataforma Sedex. As unidades também são avaliadas por auditorias de clientes sob rigorosos critérios sociais.

Como atua em diferentes países, procura conhecer e respeitar as características de cada cultura e as necessidades específicas das populações ao avaliar os impactos causados por suas atividades, sobretudo nas comunidades próximas, e desenvolver iniciativas que maximizem os fatores positivos e contribuam para o desenvolvimento local, e também mitiguem potenciais impactos negativos. Destaque nesse sentido é a parceria da Companhia com a IFC na implementação de seus padrões de desempenho socioambiental. A Minerva Foods, atualmente, é a única Companhia do setor a receber o financiamento deles.

103-2 e 103-3: Presença de mercado
No Brasil são conduzidas várias iniciativas, entre elas o Pascor, fruto de parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Igarapé-Miri, a Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa) e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agropecuário e de Pesca (Sedap). O objetivo é impulsionar e aproximar as instituições envolvidas com as comunidades de produtores rurais, visando à ampliação no fornecimento de postos de trabalho e melhoria de renda e qualidade de vida. Em 2019, cursos profissionalizantes, campanhas de saúde e orientação social foram disponibilizados a moradores das comunidades de Curuperé, Curuperé Miri, Curuperézinho, Itacuruçá, Pontilhão, Camotim e Murutinga.

Também para estimular a inclusão e o desenvolvimento local, são mantidas as seguintes ações:

Programa de Inclusão de Pessoas com Deficiência, que abrange estratégias de capacitação para formar profissionais preparados de acordo com as necessidades do mercado de trabalho. Desde 2016, em parceria com a Prefeitura de Barretos, a Companhia inaugurou duas salas de aula no Centro Municipal de Reabilitação Solange Lana de Ávila para a realização de cursos gratuitos de capacitação profissional destinados a pessoas com deficiência motora. Além de patrocinar a iniciativa, a Companhia tem como expectativa absorver parte dos profissionais formados.

Companhia inicia aplicação das Regras de Ouro
A Minerva Foods iniciou em 2019 a aplicação das Regras de Ouro, um conjunto de princípios essenciais de segurança para assegurar a integridade física e o bem-estar dos colaboradores. A finalidade maior da iniciativa é promover uma mudança interna cultural e comportamental, envolvendo também um trabalho de gestão de consequências.

As regras representam o limite que a Companhia considera aceitável em relação ao comportamento do colaborador e foram elaboradas considerando os riscos críticos da atividade. Em consonância com a mudança de mindset em relação à segurança, a visão que está por trás das regras é de que a segurança deve ser tida como um valor inegociável, sem o qual não é possível trabalhar.

Campanha do Agasalho, que em 2019 foi realizada em todas as unidades da Companhia no Brasil. A ação resultou na coleta de mais de mil peças de roupas, calçados, agasalhos e cobertores, doados às famílias que vivem nas comunidades vizinhas.
Programa Jovem Aprendiz, de contratação de jovens para ocupar futuras posições técnicas. O processo de seleção visa inserir o jovem nos setores de acordo com o perfil e o curso técnico em andamento.
Natal Luz, que, em 2019, mobilizou os colaboradores para arrecadação de brinquedos, roupas, alimentos e itens de higiene pessoal que beneficiaram 596 famílias.

Como reforço a essa atuação socialmente responsável, em 2019 foi criado o Comitê de Ações, formado por diversas áreas da Companhia que se unem mensalmente para discutir e avaliar o contexto atual e implementar ações com propósito socioambiental, envolvendo os colaboradores e comunidades dos locais de operação. Ao desenvolver uma iniciativa, o Comitê avalia o contexto de cada uma das unidades de negócio e considera suas particularidades para que a ação possa ser implementada em 100% das localidades.

A Companhia adota iniciativas que também aproximam colaboradores e comunidades. Há cinco anos é realizada a Jornada SGI, que conta com a participação do púbico interno e suas famílias e tem sido expandida para as comunidades. Em 2019, sob o tema Multiplicando Ações Responsáveis, foram destacadas as práticas internas que geram bons resultados e podem ser compartilhadas entre as unidades. Participaram do evento 16.037 colaboradores, envolvidos em treinamentos e atividades de conscientização sobre temas importantes para as áreas que compõem o SGI e para a governança da Companhia, como antissuborno, anticorrupção e prevenção à ocorrência de conflitos de interesses. O grande destaque da edição foi a integração com o público externo e a promoção de ações em benefício das comunidades vizinhas.

No Paraguai, exemplo em 2019 foi o desenvolvimento, pela Athena Foods, de programa social para auxiliar a comunidade de Tablada Nueva, que teve suas casas e seus pertences destruídos por enchente. Por meio do projeto batizado de Athena Solidário, a empresa firmou parceria com as autoridades locais para realizar doações de alimentos, cobertores e roupas, além de oferecer atendimento médico e ambulatorial aos cidadãos locais.

Outras ações de engajamento com a comunidade foram conduzidas no Paraguai, como a Campanha Revive, promovida nacionalmente pelo Ministério do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Mades), pelo Escritório da Primeira Dama da Nação e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), envolvendo os setores público e privado para a conscientização, ação e inclusão dos colaboradores da empresa e população em geral. Como parte do Revive, foi realizada na cidade de Belén uma ação com as escolas, em que os colaboradores da fábrica, que receberam treinamento dos técnicos do Mades sobre reciclagem e disseminaram os conhecimentos às crianças. Participaram da atividade 15 instituições de ensino, envolvendo 2.100 estudantes diretamente, além de suas famílias e seu ciclo de convívio.

Também no Paraguai foi promovida ação de limpeza de rios das cidades de Asunción e Belén, que contou com a participação de colaboradores das unidades industriais da Athena Foods e muitas pessoas da comunidade local. Outra iniciativa, que favoreceu crianças das comunidades vizinhas das unidades de negócio, foi a doação de brinquedos e promoção de atividades recreativas.

Na Argentina, no âmbito do programa Padrinhos e Amigos, a Athena Foods apadrinha a ONG Manos en Acción, por meio da qual oferece oficinas de formação para adultos e reforço escolar e diversas atividades infantis, além de refeições para todas as crianças participantes do programa. Todas essas ações tem como base a planta de Pilar.

Na unidade de Rosário, funciona a Escuela de Enseñanza Media Para Adultos (EEMPA nº 1.207) que promove alfabetização primária e secundária de adultos e torna a Athena Foods Argentina, a primeira empresa a ter um projeto de alfabetização com título oficial do Ministério da Educação local.

Na Colômbia, a operação apoia a Fundação de Crianças Vulneráveis com doação de brinquedos (foram 15 mil em 2019) e de produtos alimentícios para distribuição aos moradores das proximidades. O mesmo apoio se dá no Uruguai à Fundação Niños con Alas, que trabalha para melhorar a qualidade de ensino de crianças e adolescentes em situações vulneráveis.